Os cuidados que você precisa ter no uso do smartphone pelos filhos e como torná-lo positivo

Eles são onipresentes. Na rua, no transporte público, nos shoppings, nos parques e praças, para onde você olhar tem alguém mexendo em um smartphone. Um fenômeno assim, claro, não passa batido na vida dos pequenos. As crianças têm acesso a esses aparelhos cada vez mais cedo e não é exagero dizer que os celulares substituíram as TVs e computadores na função de babá eletrônica.

A questão é que, com os smartphones, as crianças passam à sua disposição um mundo de conteúdo: uma parte dele feito pensando nelas, mas a maioria passa bem longe disso. Por isso, cabe aos pais buscar maneiras de lidar com essa nova realidade e transformar os celulares de problema em potencial em aliados na educação dos filhos.

Confira abaixo cinco cuidados que você deve tomar ao permitir que seus filhos tenham acesso aos smartphones.

1) Tenha senso de medida

A questão não se limita ao fato de se seus filhos já podem, ou não, usar os smartphones. Uma pergunta ainda mais importante é “por quanto tempo?”. O uso controlado e gradativo traz vantagens e impede que a criança deixe de lado outras atividades importantes para ela, como brincar e conviver com outras pessoas, especialmente os próprios pais.

Pesquisas realizadas por associações de pediatria de países como Japão, Canadá e Estados Unidos apontam para o período de duas horas como a medida ideal para o uso de smartphones para jovens com até 18 anos. Se a criança tem menos de 12, deve se limitar a uma hora por dia e os bebês de até 2 anos não devem ter nenhum contato com os aparelhos.

2) Incentive o aprendizado da responsabilidade

Com o smartphone vai também um voto de confiança em sua criança. Incentive-os não apenas a tomar os devidos cuidados com o aparelho como também a desenvolver disciplina e sinceridade para lidar com o limite de tempo de uso.  Aplicativos podem ajudá-los com tarefas que ajudam a desenvolver esse aspecto da personalidade, como agendas para lembrar dos trabalhos de casa e planilhas para administrar a mesada.

3) Transforme o smartphone em uma fonte de aprendizado contínuo

Não é pequena a oferta de aplicativos, podcasts e sites que ajudam o seu filho a estudar e a responder aquele monte de perguntas que toda criança faz. Para se ter uma ideia do potencial, uma pesquisa do núcleo de ensino da Unesp (Universidade Estadual Paulista) mostrou que o uso da tecnologia na educação melhora em 32% o rendimento dos alunos em matemática e física, em comparação aos conteúdos trabalhados de forma expositiva em sala de aula.

Não são poucas as possibilidades para o uso educativo se smartphones e tablets. Para conhecer mais algumas dessas possibilidades, clique no link.

Facebook Comments

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar